Queimadas e desmatamento: o que estão fazendo com Embu das Artes?

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp

O Brasil está passando por uma verdadeira catástrofe ambiental como nunca vista antes em toda sua história. Já não bastam as queimadas de proporções gigantescas na florestas da Amazônia e do Pantanal, agora Embu das Artes se tornou ainda mais vítima deste tipo de ação criminosa.

Na tarde deste domingo (20), uma área de proteção ambiental localizada no bairro do Capuava foi totalmente devastada pelo fogo. Foram milhares e milhares de metros quadrados queimados em uma suposta ação de desmatamento.

Diversos registros foram divulgados por moradores nas redes sociais, todos lamentando o caso, destacando como “tragédia”, “descaso” e “negligencia” por parte das autoridades de segurança do município.

Entre os registros feitos através de vídeos, imagens e relatos por escrito, todos eles mostram um cenário de destruição.

Na mesma semana também viralizou nas redes sociais um caso de desmatamento nas margens da rodovia Régis Bittencourt. Fotos mostram animais diversos animais que sofreram as consequências desse ato maligno. Macacos, veados, gambás e várias outras espécies de animais silvestres foram mortos. Já os poucos sobreviventes fugiram em desespero para as áreas urbanas, porém, bastante debilitados.

Os locais afetado fazem parte da área de proteção aos mananciais da Guarapiranga (APRM-G), uma região importante, de nascentes e proteção ambiental.

As imagens do dia seguinte são chocantes:

Imagens retiradas dos stories do perfil @highraff

Conselho APA

Em dezembro de 2019, às vésperas do Natal, foi realizada a eleição para o Conselho APA Embu Verde, que tem poder deliberativo e fiscaliza as queimadas e desmatamentos em nossa fauna e flora.

Na ocasião, diversas denúncias mostraram que a equipe de Ney Santos financiou um esquema de votação com comissionados e “leva-e-trás” de moradores para votarem. Hoje, meses depois, a justiça anulou os eleitos, determinando a “condução do cargo dos candidatos com a maior votação”.

Uma prova de um esquema criminoso de especulação e desrespeito ao meio-ambiente e as nossas raízes.

Coincidência ou não, justo quando há a determinação da justiça, surge uma queimada no bairro do Capuava.

Abaixo assinado virtual

Para proteger as áreas de manancial e verdes de Embu das Artes, é necessário reforçar o policiamento nas áreas de preservação, bem como ampliar a investigação para prevenção de queimadas clandestinas e para isso preparamos este abaixo assinado.

Clique aqui e assine o abaixo assinado para reforçar o policiamento e ampliar as investigações de combate às queimadas clandestinas

Quer receber notícias e novidades de Rosângela Santos?

  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.